Morreu Roberto Leal

Adeus Amigo

Obrigado Pelo Que Fizeste Pela Cultura Portuguesa

Um Adeus Sentido

Roberto Leal, nome artístico de António Joaquim Fernandes,(Macedo de Cavaleiros, 27 de novembro de 1951 – São Paulo, 15 de setembro de 2019) foi um cantor, compositor e ator português radicado no Brasil.

Devido a seu sucesso alcançado na década de 1970, apresenta-se como um embaixador da cultura portuguesa no Brasil.

Roberto Leal já vendeu mais de 17 milhões de discos, e ganhou cerca de 30 discos de ouro e 5 de platina.

Emigrou para o Brasil aos onze anos de idade em 1962 juntamente com os pais e nove irmãos[6] em cinco viagens Na cidade de São Paulo, após trabalhar como sapateiro e vendedor de doces, iniciou a carreira de cantor de fados e músicas românticas.

Carreira
Em 1971, obtém o seu primeiro grande sucesso com “Arrebita”, conhecida pelo seu refrão “Ai cachopa, se tu queres ser bonita, arrebita, arrebita, arrebita”, após aparição no programa Discoteca do Chacrinha. Logo após, começou a ganhar grande popularidade se apresentando em diversos programas de auditório no Brasil.

Em 1978, participou do filme Milagre – O Poder da Fé, que contou com participação especial de alguns nomes importantes como o apresentador Chacrinha, Elke Maravilha e a atriz Lolita Rodrigues. Lançado em 1979, o filme aborda a história de sua vida. Dirigido por Hércules Breseghelo, teve partes filmadas na cidade natal do cantor.

Além do repertório romântico-popular, em seus discos costuma trabalhar a mistura de ritmos lusitanos aos brasileiros, além de gravar em estilos tipicamente brasileiros como o forró. Quase todo seu repertório é composto de faixas de sua autoria e em parceria com a esposa Márcia Lúcia, com quem é casado e tem três filhos brasileiros, dentre eles o produtor musical Rodrigo Leal. A canção “A Festa Ainda Pode Ser Bonita” serviu de inspiração para a música Vira-Vira, sucesso da banda Mamonas Assassinas na década de 1990.

Consta em seu curriculum atividades de apresentador de rádio (Rádio Capital, na década de 1980, apresentador no canal português TVI e no Brasil, chegou a apresentar programas na TV Gazeta e Rede Vida.

Lançou no ano de 2007, o CD Canto da Terra e Raiç/Raízes em 2009. Nesses discos gravou músicas em mirandês, para divulgar a segunda língua oficial de Portugal, o mirandês.Estes discos lhe conferiram prêmios e condecorações da crítica de música portuguesa pelo estudo aprofundado de instrumentos musicais muito usados na música mirandesa, como as gaitas de fole.

Em sua carreira vendeu cerca de dezessete milhões de discos[8] e tem mais de trezentas canções gravadas. É um dos compositores do atual hino da Portuguesa de Desportos, de São Paulo. Ele é também sócio do restaurante de comida portuguesa Marquês de Marialva, em São Paulo, localizado na região de Barueri.

Em 2011, entrou como ator no sitcom Último a Sair, um falso reality show da autoria de Bruno Nogueira, João Quadros e Frederico Pombares, exibido pelo canal português RTP1, programa do qual saiu vencedor.

Em 2014, fez uma participação em Chiquititas, atuando como ele mesmo, Roberto Leal, o músico que processa Tobias por usar sua música. Nesse mesmo ano, lançou o CD Obrigado Brasil! onde gravou sambas de Jorge Aragão e Arlindo Cruz e duetos com Jair Rodrigues, Alcione, Jairzinho e Luciana Mello.

Também em 2011, publicou sua autobiografia em um livro intitulado Minhas Montanhas,sendo lançado tanto no Brasil quanto em Portugal

Roberto Leal vive entre o Brasil e Portugal, além de se apresentar em países da América do Sul, América Central e Europa divulgando a cultura portuguesa. Até hoje são lançadas coletâneas de seus principais sucessos, além dos novos trabalhos que além do Brasil também são vendidos em Portugal.

Em 2018, candidatou-se a deputado estadual em São Paulo pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), obteve 8.273 votos (0,04% dos votos válidos) mas não foi eleito.

Em janeiro de 2019, revelou lutar há dois contra um cancro e que perdeu parte da visão devido a duas cataratas.

1973 – Arrebita
1974 – Lisboa Antiga
1975 – Minha Gente
1976 – Carimbó Português
1977 – Rock Vira
1978 – Terra da Maria
1979 – Senhora da Serra
1980 – Obrigado Brasil
1981 – A Banda Chegou
1982 – Foi Preciso Navegar
1983 – Férias em Portugal
1984 – Baile dos Passarinhos
1985 – Um Grande Amor
1986 – Dá cá um Beijo
1987 – Como é Linda Minha Aldeia
1988 – A Fada dos Meus Fados
1989 – Em Algum Lugar
1990 – Quem Somos Nós
1991 – Gosto de Sal
1992 – Rumo ao Futuro
1992 – Romantismo de Portugal
1993 – Raça Humana
1994 – Vozes de Um Povo
1995 – Festa da Gente
1995 – Canções da minha Vida
1996 – O Poder da Fé, o Milagre de Sto. Ambrósio
1996 – Alma Minha
1996 – Refazendo História
1997 – Português Brasileiro
1998 – Forrandovira
1999 – Roberto Canta Roberto
2000 – O Melhor de…
2001 – Vira Brasil
2002 – Reencontro
2003 – Folclore I
2003 – Folclore II
2003 – Sucessos de Verão
2003 – Marchas Populares
2003 – Místico
2003 – Fadista
2003 – Canto a Portugal
2003 – Romântico
2003 – Brasileiro
2004 – De Jorge Amado a Pessoa
2005 – Alma Lusa
2006 – Sucessos da Minha Vida
2007 – Canto da Terra
2009 – Raiç/Raízes
2010 – Vamos Brindar!
2014 – Obrigado Brasil!
2016 – Arrebenta a Festa

Adeus Amigo

Obrigado Pelo Que Fizeste Cultura Portuguesa

Até Sempre

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail