Idade para a reforma volta a subir em 2021

Se este ano, a idade legal para ser reformado é de 66 anos e cinco meses, em 2021 vai ter de trabalhar mais um mês, de acordo com a portaria publicada esta sexta-feira, em Diário da República. Por outro lado, as pensões vão estar sujeitas a um corte de 14,57%.

“Assim, considerando que o indicador da esperança média de vida aos 65 anos verificado no triénio 1998-2000 foi de 16,63 anos e no triénio 2017-2019 se fixou nos 19,61 anos, o fator de sustentabilidade aplicável às pensões de velhice iniciadas em 2020 é de 0,8480“, refere o diploma o que significa que as pensões vão sofrer um corte de 15,2%, o que representa uma subida face aos 14,67% em vigor em 2020.

A portaria revela ainda que, no próximo ano, vai ser necessário trabalhar mais um mês. “Tendo em conta os efeitos da evolução da esperança média de vida aos 65 anos verificada entre 2018 e 2019 na aplicação da fórmula (…), a idade normal de acesso à pensão de velhice do regime geral de segurança social em 2021 é 66 anos e 6 meses“, explica a portaria que produz efeitos a partir de 1 de janeiro de 2020.

Recorde-se que em 2020 e 2019 a idade em vigor foi de 66 anos e cinco meses e, em 2018, era de 66 anos e quatro meses.

noticia adaptada e imagem do site sapo

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail