Coronavirus ou COVID-19?

Depois de ouvirmos por todo o lado Coronavirus, agora a designação do momento é Covid-19, acrónimo em inglês para “coronavirus disease”, ano 2019. Mas a confusão continua…

“COVID-19. Vou soletrar: C-O-V-I-D, hífen, um, nove. COVID-19.” Foi assim que Tedros Adhanom Ghebreyesus, chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou o nome oficial da agência para a doença que, desde há mês e meio, está a paralisar a China e a ameaçar o resto do mundo.

Ou seja, COVID-19 é um nome para a doença, não para o vírus que a causa.

No fim do anúncio, quem estava na conferência de imprensa correu para o Twitter a anunciar que “o vírus tinha finalmente um nome”, corrigindo, pouco depois, que aquele era o nome da doença.

Segundo Tedros, o nome escolhido procurava evitar referências a uma localização geográfica específica, espécie animal ou grupo de pessoas, de acordo com as recomendações internacionais para nomes que visam impedir a estigmatização. Anteriormente, a OMS chamava-lhe “doença respiratória aguda 2019-nCoV”, enquanto a Comissão Nacional de Saúde da China disse esta semana que estava temporariamente a considerar apenas “nova pneumonia por coronavírus”.

Se a cerveja Corona não ficou agradada com a associação da sua marca a um virus, uma empresa do Arizona que vende cabos elétricos chamada e que se chama, lá está, Covid também não ficou contente.

É caso para dizer: não se pode agradar a todos.

noticia adaptada e imagem do site visão

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail