Cinco portugueses por mês renunciam à nacionalidade

Existem países que não permitem a dupla nacionalidade, por isso quem quer adquirir a cidadania do pais onde está, tem de prescindir da nacionalidade de origem. Contudo, também há razões pessoais, como o desejo de pertença à nova comunidade. Em 2019, houve menos 21 pedidos do que no ano anterior, quando se registaram 88 casos.

Dos 67 requerimentos feitos em 2019, 23 – a maioria – vieram de Andorra, onde vivem quase 10 mil portugueses. Segue-se a China, com 18, a Noruega e a Holanda, com 13. Um ano antes, os países onde houve mais renúncias tinham sido os mesmos, mas com uma distribuição diferente: em primeiro lugar estava a China (14), depois Andorra (13), em terceiro lugar a Noruega (12) e em quarto a Holanda (10).

Em 2019, houve 67 portugueses residentes no estrangeiro a pedir renúncia à nacionalidade portuguesa, o que dá uma média de 5,6 pedidos por mês.

noticia adaptada e imagem tirada do site jn.pt

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail