A Huawei já pode trabalhar no Reino Unido mas com restrições

A Huawei é considerada um “fornecedor de alto risco”, mas Londres dá luz verde à entrada da tecnológica chinesa no desenvolvimento da quinta geração móvel (5G) no Reino Unido. Porém, as queixas contra a Huawei por parte da administração dos EUA, faz como que a empresa fique “limitada” a um “papel menor”.

A empresa que é líder mundial no fornecimento de infra-estruturas de telecomunicações não poderá fornecer “partes sensíveis” que equipam o núcleo central da futura rede 5G britânica.

Além disso, só poderá vender até 35% do material que constitui a “periferia” (que incluem as antenas). E será excluída de zonas próximas de bases militares ou instalações nucleares.

Apesar das restrições, os responsáveis chineses saúdam esta decisão. “A Huawei sai reconfortada com a confirmação por parte do Governo do Reino Unido de que poderemos continuar a trabalhar com os nossos clientes (…). Esta decisão baseada em factos resultará numa infra-estrutura mais segura, mais avançada, mais eficiente em termos de custo. Dará ao Reino Unido acesso a tecnologia de classe mundial e assegura a concorrência no mercado”, declara Victor Zhang, vice-presidente da Huawei.

noticia adaptada e imagem do site publico.pt

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail