A culpa é do secretário!

Sir Edward Young. Este é o nome da figura central no descontrolo das últimas crises da família real britânica, pelo menos é isto o que pensa o príncipe Eduardo e a princesa Ana.

Os filhos de Isabel II já pediram à monarca a demissão do seu secretário privado, que estará por trás da preparação da entrevista do príncipe André sobre o escândalo sexual, que acabou por ser desastrosa e provocou a saída do duque de York das funções na família real; Edward Young também está a ser acusado de não conseguir conter o anúncio de Meghan Markle e do príncipe Harry de que estão a afastar-se das funções como membros séniores da coroa.

De acordo com o ‘Times’, Edward Young desiludiu Isabel II no curto período em que está a trabalhar para a monarca, apenas desde há dois anos.

O novo secretário da rainha sucedeu Christopher Geidt, que geria as obrigações com mão de ferro mas terá sido alvo de um golpe do príncipe Carlos e do príncipe André. O herdeiro ao trono teria interesse em alguém “fraco” para que se tornasse influente junto da mãe, enquanto o príncipe André queria outra pessoa a lidar com o caso Epstein, que mais tarde veio a público como uma bomba. Fontes do palácio dizem que “nada disso teria acontecido” com Christopher Geidt.

Aos 93 anos de idade, a rainha tem de lidar com outra crise. No Palácio de Buckingham há trocas de acusações sobre quem teria revelado à imprensa que Harry e Meghan tinham intenções de viver noutro país; de um lado Harry culpa a equipa do próprio pai e do irmão, William, do outro o príncipe herdeiro culpa a equipa norte-americana contratada por Meghan Markle.

Entretanto, esta segunda-feira, 13, Isabel II já disse que apoia o neto Harry nas suas decisões e que haverá um período de transição entre o final das suas obrigações de duque de Sussex e o início de outro capítulo no Canadá.

noticia adaptada e imagem do site flash

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail